Entenda o que acontece com dívidas prescritas

Saiba sobre os perigos de sair da lista dos negativados sem ter pago as dívidas

Não é interessante ter uma pessoa fora do sistema financeiro e de crédito, por isso, é previsto por lei que consumidores inadimplentes têm até cinco anos para pagar suas dívidas. Após o período estabelecido, as contas não pagas de cartão de crédito, empréstimo ou outras inadimplências serão prescritas.

 

Mas o que muda para o consumidor?

Quando a dívida prescreve, o nome fica limpo de novo e sai da lista de negativados. Além disso, a dívida também não pode mais ser cobrada na Justiça.

 

Ou seja, depois desse tempo, a instituição credora perde o direito de entrar com uma ação judicial e exigir o pagamento, o que não significa que ela não possa cobrar de outras maneiras, como ligações, correspondências ou propostas de renegociação — contanto que não sejam abordagens abusivas. 

 

Quais as consequências de uma dívida prescrita?

A prescrição de uma dívida só mascara a resolução do problema. Segundo Thiago Martello, educador financeiro, a informação para o mercado prescreve, mas o registro da dívida continua no histórico da instituição que não foi paga. 

 

Portanto, o consumidor provavelmente vai demorar muito para voltar a ter crédito naquele banco.

 

Como não chegar a esse ponto?

É fundamental ter um equilíbrio financeiro e saber quanto entra e o quanto sai todo mês, evitando ter dívidas por tanto tempo e limpando o nome quando for possível.

 

Priorizar as contas essenciais e ajustar o orçamento é de suma importância: você consegue fazer adaptações e juntar recursos, para que seja possível renegociar suas dívidas e diminuir os prejuízos que elas podem causar.

 

Organize-se!