Fazer comida em casa ou comer na rua? Descubra o que compensa mais

Além do preço, outros fatores como a comodidade e economia de tempo devem ser levados em conta para tomar a melhor decisão

Comer fora é um hábito cada vez mais comum entre as pessoas jovens. Quem não gosta de pedir aquele lanche especial ou ir a um restaurante para saborear um prato que não comeria em casa? O conforto e a possibilidade de quebrar a rotina sem ter que se preocupar com os aspectos práticos do preparo de um refeição são extremamente atraentes. Mas, quando analisamos do ponto de vista financeiro, será manter esse tipo de hábito traz mais prejuízos ou benefícios?

Segundo dados da a Assert (Associação das Empresas de Refeição e Alimentação Convênio para o Trabalhador), o custo médio de uma refeição individual é R$ 30, ,48, o que, se gasto diariamente,  um valor alto para a maioria dos trabalhadores brasileiros. Por isso, para te ajudar, elencamos os aspectos que devem ser levados em conta ao decidir entre comer fora ou preparar sua refeição em casa.

Preço

Em primeiro lugar, obviamente, é necessário levar em conta o valor da refeição. O ideal é comparar o quanto você gasta cozinhando e o quanto você gasta encomendando refeição, por exemplo.

Para isso, é necessário que você realize um cálculo simples: anote o quanto você gasta em média com a compra mensal no supermercado e divida pelo número de refeições que você faz durante o mês. Se o valor final for maior do que o que você gastaria ao encomendar essas refeições, isso quer dizer que comer fora pode ser mais vantajoso financeiramente.

Tempo

Apesar de ser um ponto importante, o valor das refeições não deve ser o único a ser avaliado nesta questão. É preciso levar em conta a rotina atarefada que muitas pessoas têm hoje em dia.

Muitas tem que dividir entre a escola e o trabalho ou entre o trabalho e a criação dos filhos, por exemplo. Para essas pessoas, ir a um restaurante ou pedir comida em casa representa uma economia importante de tempo, que, muitas vezes, evita que elas tem que gastar com mais uma viagem de ônibus ou carro, por exemplo, o que diminui ainda mais o custo da refeição.

Quando não comer fora

É importante ressaltar que essas condições não valem se o seu orçamento está no vermelho. Se você se encontra inadimplente ou a sua renda não dá conta das suas necessidades financeiras até o final do mês, o recomendado é que você cozinhe em casa, independente das condições citadas acima.

Se esse é o seu caso, procura criar alternativas para tornar o momento de preparo dos seus pratos mas cômodo. Se você mora com outras pessoas, organize alguma espécie de esquema de revezamento para que as atividades ligadas à cozinha não pese na rotina de apenas uma pessoa.

Se você mora sozinho, mas não tem não tem muito tempo para cozinhar durante a semana, cozinha que você vai precisar nos dias úteis durante o fim de semana e congele os pratos que serão consumidos nos dias que eu tenho que trabalhar ou estudar.